1 de nov de 2011

O mandado. Parte 10

Thomas tira sua espada e corre para cima de Cléber. Ele para a alguns metros de Cléber e fica olhando para ele até que Cléber mesmo sem a sua espada, perdida no rio, corre para cima e começa a dar socos e ombradas. Thomas tenta acertar seu peito para abrir um buraco e colocar a bomba.
Mas antes dele fazer isso Cléber o derruba no chão e pega sua espada. Thomas fica olhando para Cléber prestes a mata-lo com a espada.
Mas nesse momento Leonardo Aparece por trás e atravessa uma enorme espada pelas costas de Cléber.
Leonardo levantando Cléber com a espada e disse:
- Vou mostrar a vocês como nós fazíamos antigamente com nossos inimigos!
Leonardo forçou a espada para os lados e repartiu Cléber ao meio.
Leonardo pegou a parte da cabeça até a cintura e a jogou para um lado, e a outra parte a chutou para longe. Leonardo olha para o capacete de Cléber que havia ficado na sua mão e diz:
- Pedaço de lata.
E esmaga o capacete com as mãos. Brian que ficava no meio da multidão olhando a briga perguntou para sua mãe Michaela:
- Não sabia que meu avô era tão forte assim.
- Esse é meu pai.
Logo depois Thomas se levanta e joga a bomba para Leonardo e diz:
- Bote a bomba no peito de Cléber!
Mas quando Leonardo se vira encontra Cléber encaixando as pernas na cintura e logo andando em direção a Leonardo.
Leonardo olha para Cléber e pergunta:
- Nossa! Você é forte hein.
E Cléber da um soco na barriga de Leonardo, que revida dando um soco na cabeça dele. Leonardo sacude a mão de dor e diz:
- Você não podia ser feita madeira não!?
E no rosto de Cléber fica a marca do soco de Cléber, que pegou seu braço sem a luva a bate na parede e faz um ponta afiada. Leonardo que se vira para Thomas e nesse momento Cléber atravessa a ponta de aço pela barriga de Leonardo. Eduarda e Michaela que viam de cima da escada gritavam pelo pai e choravam.
Thomas pega uma cadeira e corre em direção a Cléber e a quebra afastando Cléber. Michaela entra no meio da briga e corre para cima do pai e pergunta:
- Pai! Você esta bem !?
- Estou filha. Mas saia daqui! Vai acabar se ferindo.
E antes de Leonardo dizer alguma coisa Thomas é jogado na parede por cima de Leonardo. Michaela Tira a espada e diz:
- Fique longe dele!
E Cléber continua andando com a ponta de aço de seu braço. E Luan aparece com uma tocha e diz tremendo:
- Fique longe.... e .... eu tenho uma tocha e ... não tenho medo de usar.
E Cléber da um passo para traz e fica andando para os lados para tentar passar por Luan. Luan pega a bomba de Leonardo no chão e diz para Cléber:
- Eu tenho isso, não sei como usar. Mas eu tenho!
Cléber olha para Luan e decide ir para cima dele. Luan olha para ele e joga bomba para cima de Cléber. A bomba bate no peito de Cléber e cai no chão. Luan olha para a bomba no chão e para Cléber que fica olhando para ele em silencio. Logo depois Luan se vira para Michaela e diz:
- Por acaso você teria outra dessas!?
- Não, só tinha essa!
Responde Michaela segurando o pai no chão.
- Isso só acontece comigo, não com você ou com ele.
E nesse momento os guerreiros misteriosos entram pela porta do castelo com seu líder logo a frente. O homem de capacete em olha para Cléber e assustado diz:
- Atirem naquela coisa!
E todos os homens atiram em Cléber, mas em vão. Cléber pega uma flecha e joga em direção a Michaela e quase a acerta. Nesse momento Michaela olha para a flecha e tem uma ideia e grita para Eduarda:
- Eduarda! A Tocha!
E levanta a flecha para cima, e Eduarda corre pega uma flecha põe fogo na ponta e mira de cima da escada.
Ela atira a primeira flecha e acerta a parede. Eduarda olha para Kartineli e diz:
- Eu não vou conseguir acertar. Sou ruim de mira.
Sofia pegou o arco e flecha e disse:
- Eu sou boa. Treinava antigamente.
Sofia pucha o arco mas Cléber vai andando para cima delas. Eduarda grita para Sofia:
- Sofia, atire rápido!
Cléber tira uma flecha do ombro e joga para cima de Sofia, que quase é acertada mas cai no chão. Sofia caída no chão olha para Lustre e atira flecha que acerta em cheio a corda, fazendo cair bem encima de Cléber.
Todos ficam parados olhando o Lustre em chamas em cima de Cléber e se perguntando se ele estava vivo. Mas Cléber levanta em chamas e anda alguns passos e cai no chão morto.
Thomas, Leonardo, Michaela e Luan ficam na frente dos arqueiros que apontam as flechas enquanto Eduarda, Sofia, Kartineli, Brian e Cassiana ficam no outro canto da sala. O Homem de capacete olha para Eduarda e diz:
Kartineli da um passo para frente e é parada por Eduarda:
- Não faça isso! E você sabe porque.
Kartineli pega chave e diz:
- Você quer!? Então vai pegar!
E joga a chave para ela joga a chave para o homem que diz:
- Você não sabe o que acabou de fazer!
Sofia olha para Kartineli e diz:
- Por que você fez isso!?
- Eu sou a chave!
Grita Kartineli e corre para cima deles e grita novamente:
- Se abaixem!
E da um forte brilho e quando a luz abaixa os arqueiros somem e apenas fica o capacete do guerreiro. Cassiana chega perto onde estavam os guerreiros e pergunta:
- Mas... Como ela fez isso!?
- Eu li uma vez que a chave desse portal que ela falava tinha imenso poder, e podia fazer isso.
Luan chega perto e diz:
- Ela se matou para nos salvar!?
- Isso que é coragem.
Diz Leonardo caído no chão. Thomas que estava desmaiado no chão acorda e pergunta:
- O que foi que eu perdi!?
Eduarda que estava mais longe de todos chega perto e responde:
- Nada não. Apenas a salvação do mundo.

30 de out de 2011

O mandado. Parte 9

Quando amanhece Sofia e Cassiana acordam com uma enorme dor de cabeça e veem Kartineli na entrada da caverna acordada com uma tocha ainda acesa.
Sofia se levanta e meio tonta pergunta assustada:
- O que ouve? Como eu estou aqui!?
Cassiana se vira e pergunta também:
- Eu só me lembro de ser jogada na parede.
- Vocês não foram pareis para Cléber.
- Ele roubou a chave de nós!?
Pergunta Cassiana já se levantando do chão frio.
- Não.
- Mas como você conseguiu lutar com ele!? Você é uma guerreira!?
- Não. Não sou. Mas consegui fazer mais estrago do que imaginava.
Ela se vira para Cassiana e Sofia e joga a luva de Cléber sobre os pés delas. Sofia pega a luva e pergunta:
- Como que você conseguiu tirar a luva dele!?
Kartineli apaga a tocha e pede para elas sentarem para explicar:
- Eu fiquei a noite inteira pensando e vi que o fogo consome o ar....
- Então quer dizer que o fogo é a unica coisa que é capaz de feri-lo!?
Pergunta Sofia.
- Isso mesmo.
E nesse momento A Garota pousa em frente a caverna e de cima dela descem Thomas, Michaela, Brian e mais o navegador que ajudou elas Luiz.
Sofia se levanta e corre para eles e pergunta:
- Como vocês nos encontraram!?
- Encontramos o pescador no meio do caminho e ele nos ajudou.
Diz Thomas que olha para o machucado na cabeça de Sofia e pergunta:
- O que foi isso!?
- Cléber nos encontrou, mas nós conseguimos proteger a chave a tempo.
As outras duas saem da caverna e perguntam:
- Quem está cuidando da Eduarda se você esta aqui!?
- Deixei Luan cuidando dela, parece que eu faço mais coisa aqui do que ele.
E logo depois Luiz diz:
- É, e vocês deram um trabalho e tanto.
E A Garota se vira e olha para a descida da montanha como se visse alguém vindo dali. Thomas tira sua espada e diz:
- O pior e que agora não temos só Cléber nos perseguindo.
E descendo da montanha vários arqueiros saem atirando inúmeras flechas. Michaela se vira diz :
- Rápido! Subam na Garota!
Todos sobem na Garota e ela levanta voo, mas antes de sair do chão o líder dos arqueiros, o homem de capacete tira um flecha dourada e atira e acerta o braço de Michaela.
Michaela se vira e diz para os outros:
- Ele não deveria ter feito isso.
Sofia olha para ela e diz:
- Tenho medo medo quando você diz isso.
Tempo depois eles chegam em Morgarem e descem do dragão. Thomas olha para Kartineli e pergunta o que havia acontecido lá na gruta. Kartineli explica cada detalhe e depois eles notam que Cléber não era imune a fogo. E nesse momento Eduarda aparece com a cabeça enfaixada e diz:
- Olá pessoal! Pelo visto vocês também ficaram vivos.
E no meio da conversa um guarda entra dentro da sala de Morgarem e diz:
- Meu rei. Rei Leonardo Niroz, e pai de minha Rainha esta aqui.
E Leonardo entra empurrando a porta e gritando:
- Onde estão minhas filhas!?
E os guardas dali olham para Leonardo que tinha dois metros de altura e correram para cima dele com lanças e espadas até que ele diz:
- Há! Vocês querem me enfrentar mesmo!?
Os guardas apontam as armas e um deles grita:
- Fique onde esta!
- Abaixem as armas!
Diz Thomas andando em direção a Leonardo e seu sogro. Leonardo olha bem nos olhos do guerreiro e diz em voz baixa:
- Você já enfrentou um exercito de cem homens sozinho com apenas uma faca e porque o resto de seu exercito foi morto!?
- Não senhor.
- Então acho que você quer obedecer seu rei não é!?
E eles abaixam as armas e Leonardo anda até Thomas e o abraça com força e diz:
- Meu genro preferido! Como você está!?
E Luan que estava ali perto olha para Leonardo e pergunta:
- E e eu seu Leonardo!?
Leonardo se vira e diz meio sarcasticamente:
- Há claro! Depois de você.
Leonardo sempre sorrindo olha para sua filha Eduarda enfaixada na cabeça e pergunta:
- Minha filha o que ouve com você!?
Michaela ao lado de Eduarda diz para Leonardo:
- Um guerreiro que estamos enfrentando golpeou ela na cabeça.
- Quem é esse guerreiro!? Eu juro matar ele!
E se escuta várias espada batendo uma contra a outra até que um guarda entra correndo na sala novamente e diz:
- Meu rei! Cléber derrotou metade de nossas defesas!
- Segurem ele!
Diz Thomas que corre para seu quarto e atrás dele vão todos. Ele chega lá e tira uma especie de bomba pequena.
Eduarda olha para ele e pergunta:
- O que é isso!?
- Isso é uma bomba de fogo.
- Como você consegue esse tipo de coisa!?
- Antigamente quando eu apostava em Livono eu roubei isso.
- E como se usa!?
Pergunta Brian ao lado da mãe.
- Temos que colocar isso dentro do peito dele, dai a bomba faz o resto do trabalho.
E todos ouvem um barulho que indicava que o portão da entrada do castelo havia sido derrubado.
Todos vão no salão principal e veem Cléber ali na frente do portão caído com o capacete amaçado e todo sujo de limo. Thomas pega a bomba e diz:
- Eu vou tentar dete-lo. Se eu não conseguir alguém de vocês vai ter que fazer isso.
E Thomas tira sua espada e corre para cima de Cléber.
(Continua)

27 de out de 2011

O mandado. Parte 8

Luiz olha para elas e diz meio confuso:
- Nós já estamos chegando no outro lado do rio.
E Mendigo se vira e vai até a pitom caída no chão toda cortada pela armadura de Cléber. Cassiana olha para Sofia e pergunta:
- Então, como faremos para deter Cléber!?
- Não sei, vamos ver depois que chegarmos na margem do rio.
Quando o barco chega em terra firme, Luiz as deixa e vai embora dizendo:
- Tomem cuidado!
E elas seguem sozinhas na mata. Cassiana, Sofia e Karty fazem planos para dar a volta na mata para chegar em Morgarem sem chamar a atenção dos guerreiros inimigos. No meio do caminho começa a chover forte e começa a anoitecer e elas decidem dormir em algum lugar.
- Onde vamos dormir!?
Pergunta Sofia.
- Vamos ficar naquela gruta logo a frente.
Elas entram lá dentro e tentam dormir mas ficam olhando para a entrada sempre esperando por Cléber. Em uma hora elas acendem uma fogueira e dormem.
No meio da noite Cassiana ouve um barulho e acorda e se perguntava se era Cléber. Ela pega um galho de madeira e acende a ponta e anda até o final da gruta para ver se havia alguém ali. Mas com tanta chuva ela não conseguiu olhar ninguém e nada. Mas mesmo assim elas ficou olhando para a chuva pois sentia que havia alguém ali. Nesse momento Sofia acorda e pergunta para Cassiana:
- O que você viu!?
Cassiana se vira e responde:
- Eu achei que tinha visto....
E uma espada que é arremessada quase acerta Cassiana. Kartineli acorda com o barulho e pergunta assustada:
- O que foi isso!?
- Cléber.
Diz Cassiana que diz em voz alta:
- Rápido levantem! Temos que fugir!
E quando elas iriam sair da gruta Cléber aparece toda molhado e com a capacete toda amaçado e segura Cassiana pelo pescoço e a joga na parede. Sofia pega um tocha e diz para Cléber:
- Saia daqui!
E acaba tocando a tocha em Cléber que se apavora e corre para trás para a chuva. Kartineli vai até Cassiana que estava desmaiada e tenta acorda-la. Sofia olha para Kartineli e diz:
- Cuide de Cassiana! Eu vou atrás dele!
Sofia joga a tocha no chão e corre a procura de Cléber com sua espada. Ela fica no meio da chuva procurando Cléber e começa a gritar:
- Apareça!
E ela apenas vê Cléber correndo entre as arvores até que Cléber aparece na sua frente e a olha no meio dos olhos. Sofia fica olhando para Cléber e larga a espada no chão, e nunca tinha olhado tão de perto. O guerreiro tira o capacete e joga no chão e de um modo continua olhando para Sofia, mesmo ela não conseguindo olhar para um guerreiro que é invisível.
Longe dali Kartineli cuida de Cassiana e espera Sofia. Até que Cléber aparece com Sofia nos braços desmaiada e a joga dentro na chuva. Kartineli se levanta e quando iria ajudar Sofia Cléber anda para cima dela mas ele não chega a entrar.
Karty olha para o fogo e percebe que Cléber tinha medo do fogo. E os dois ficam olhando um para o outro esperando quem iria para cima do outro primeiro. Até que Cléber chuta um pouco de terra e apaga o fogo dentro da caverna. Mas Kartineli consegue pegar uma tocha e joga em cima de Cléber que corre para cima dela. E nesse momento a luva de Cléber cai no chão e ele sai correndo dali.
(Continua)

25 de out de 2011

O mandado. Parte 7

- Isso por que elas me compreendem.
- Como assim?
Luiz deixa o barco navegando sozinho e vai até elas, pega uma cobra e diz:
- Diga para ela fazer alguma coisa.
Cassiana olha para a cobra e diz com medo:
- Eu não me dou muito bem com cobras.
E se afasta um pouco de Luiz que olha para Sofia e diz:
- E você!?
Sofia se levanta e diz :
- Venha aqui.
A cobra sai dos braços de Luiz e vai até Sofia.
Sofia fica olhando para a cobra e fica surpresa até que diz:
- Nossa! Você pode fazer tudo o que você quiser!?
- Se elas quiserem.
- E você não tem medo que elas te ataquem algum dia!?
- Depende. Se você confiar que isso vai acontecer, então sim.
- Então elas podem atacar o senhor e ....
Luiz chega perto de Sofia e antes dela continuar diz :
- Não é o fato de ter medo que elas me ataquem, e sim no que eu acho. Se eu achar que elas não são confiáveis elas podem me atacar. Mas por outro lado se eu confiar nelas, elas também vão confiar em mim.
Sofia olha para as cobras que ficavam ao redor do Mendigo que se levanta e volta ao timão. Sofia fica pensando no que Luiz disse até que Kartineli diz assustada:
- Cléber!
Cassiana se vira para ela e pergunta:
- Onde!?
E uma mão de ferro agarra a grade do barco. Sofia chama Luiz que pergunta:
- O que foi!?
Sofia aponta para a beira do barco e diz:
- É isso que estamos fugindo!
E Cléber pula para dentro barco. Kartineli pega um tronco no chão e joga contra Cléber. Mas o tronco de quebra e não ajuda em nada.
Luiz fica na frente das meninas e diz:
- Ele esta de armadura, assim minhas cobras não podem fazer nada.
Kartineli olha para as duas e diz:
- Mas ele não é feito de carne nem osso.
- Luiz vira para elas e pergunta!?
- Do que ele é feito então!?
E Cléber o joga contra os troncos de arvores que Luiz carregava no barco.
Cassiana olhava para Cléber e não sabia o que fazer. Nesse momento Luiz se levanta e diz:
- Quer brincar!? Vamos brincar!
E uma Pitom pula para cima do barco e e vai para cima de Cléber e o esmaga entortando sua armadura. Kartineli corre para cima de Luiz e pergunta:
- O Senhor tem alguma corda forte? Ou uma corrente!?
Luiz abre uma caixa e tira uma corrente e pergunta:
- Por que você quer!?
- Depois eu falo. E agora tens um cadeado?
Ela da um cadeado e pergunta novamente:
- Por que você quer!?
Kartineli corre para cima de Cléber e o enrola com o cadeado enquanto ele estava destra-ido e diz:
- Cassiana, Sofia! Me ajudem a puxar com força a corrente!
Elas puxam com força e colocam o cadeado. Depois Cléber fica preso e fica se mexendo tentando sair até que Luiz vem correndo e o empurra para fora do barco.
Depois de um tempo Luiz Olha para elas e pergunta:
- O que era aquilo!?
Cassiana da um passo a frente de diz :
- Não importa, pelo menos nós conseguimos derrota-lo.
- Eu não diria isso.
Diz Kartineli.
- Viu como ele conseguiu sair daquela pedra, e nadar até nós!? Mas cedo ou mais tarde ele vai sair daquelas correntes.
( Continua )

18 de out de 2011

O mandado. Parte 6

Todos ficam olhando para Cléber esmagado pela pedra e se perguntam quando que ele iria se levantar. Tempo depois os guerreiros nos cavalos que estavam ajudando Thomas a lutar contra Cléber levam flechadas nas costas e caem dos cavalos.
Thomas tira sua espada como todos os outros e começa a olhar para ver quem estava lá.
E do meio da mata saíram vários arqueiros encapuzados apontando as flechas para Kartineli. E logo atrás deles um homem a cavalo apareceu atrás com um capacete de bronze mas sem armadura. Thomas virou-se para ele e perguntou:
- Quem é você? E o que você quer!?
- Não queremos machucar ninguém. Apenas a chave do portal.
- Como você sabe dela !?
- Não seja tolo. Toda Lobomy já esta ciente dela.
- E também que ela pode destruir sua moradia !?
O guerreiro no cavalo desce e e olha bem nos olhos de Thomas e diz calmamente:
- Quem disse que eu sou dessa morada!?
E ele rapidamente pergunta botando a faca no pescoço de Thomas :
- Então vai pedir para ela me dar a chave ou eu terei de mata-lo!?
E antes que o guerreiro pudesse machucar Thomas Kartineli diz :
- Não! Espere, eu dou a chave para vocês.
E Kartineli estende os braços com a chave e quando iria dar a chave A Garota aparece no meio da mata e assusta a todos os arqueiros. O guerreiro de capacete pergunta aterrorizado:
- Mas o que é isso!?
- É o menor dos seus problemas!
E Thomas pucha um grosso tronco do chão e bate do lado da cabeça do guerreiro e o derruba no chão. Logo em seguida ele grita para Kartineli e as irmãs:
- Saiam daqui, agora!
Elas correm mas os arqueiros vão atrás atirando várias flechas. Em um momento elas chagam na beira de um rio e não sabem para onde ir e perguntam umas para as outras :
- O que faremos !?
Cassiana se vira para trás e vê um barco carregado de madeira e diz:
- Subam nesse barco!
Elas sobem e antes dos arqueiros subirem para pegar a chave um homem que estava entrando saindo da mata pergunta:
- O que vocês estão fazendo ai!?
Os arqueiros sem pensar atiraram flechas contra o homem que se escondeu atrás da arvore e disse:
- Há! Vocês não deveriam fazer isso!
E ele sai de trás da arvore e estende a mão para os arqueiros que ficam olhando para eles e depois de alguns segundos começam a rir, até que um deles comenta:
- O que vai fazer!? Nos cumprimentar!?
E o homem fecha as mão e várias cobras saíram das arvores e foram para cima deles e os atacaram mordendo suas pernas.
Os arqueiros caíram no chão de dor e o homem entrou no barco.
Cassiana, Sofia e Kartineli olhavam tudo por uma brecha aberta na parede do barco onde estavam. Kartineli vira para as duas e pergunta com medo:
- E agora!? O que faremos!?
- Não sei mas....
E uma cobra aparece do lado delas e assusta Sofia que grita de medo chamando a atenção do homem que encontra elas e pergunta:
- Quem são vocês!? Por que estão no meu barco!?
- Nós estávamos fugindo daqueles arqueiros que o senhor deteu a um tempo atrás.
- Hum.
Diz o homem com uma certa desconfiança e diz:
- Vou deixar vocês em terra firme.
- Não! O senhor não pode nos deixar lá!
- Por que não!?
- Por que a mais arqueiros querendo nos pegar!
- E o que vocês querem que eu faça!?
Elas ficam pensando até que Sofia responde:
- Nos leve para o mais longe possível daqui.
O homem aceita a pedido e leva elas para a outra margem do rio. Tempo depois elas tentam conversar com ele pois iriam ficar um tempo no barco. Cassiana se levanta do tronco e pergunta:
- Então, qual o seu nome!?
O homem se vira e diz:
- Luiz. Mas pode me chamar de Mendigo.
- Mendigo!? O senhor é pobre!?
- Não, é só modo de falar.
Nesse momento Cassiana se levanta e em voz um pouco baixa diz:
- E como o senhor consegue dominar essas cobras!?
- Dominar!? Quem disse que eu as domino!?
- Eu achei que você as dominasse pois elas fizeram tudo o que o senhor manda-se.
( Continua )