28 de fev de 2011

História enviada por Iasmine. ( Capitulo 1 - A cabana )

O uivo de um lobo selvagem quebra o silêncio da madrugada. Se não fosse pelo grande brilho da lua cheia a noite se mergulharia numa infinita escuridão. No meio de uma densa floresta, uma linda elfa de cabelos prateados fugia desesperadamente. Sem saber que caminho seguir, corria sem direção. Alguns espinhos e arbustos no meio do caminho lhe rasgavam a capa e lhe faziam pequenos arranhões.

Uma forte tempestade começou a cair, com trovões que atravessavam os céus. A elfa assustada correu mais o rápido procurando um lugar para se abrigar. E no meio da floresta achou uma cabana. Correu até lá e bateu forte na porta, sem receber nenhuma resposta, arriscou entrar, não dava para ficar naquela chuva. Ela deu uma olhada e percebeu que a cabana, continha muitos objetos pessoais, era simples mais limpa, parecia que alguém vivia ali.

Quando se acalmou um pouco percebeu que estava encharcada, então resolveu tirar suas roupas para secarem. Ela foi no quarto e procurando nos armários, achou um vestido branco. E enquanto olhava percebeu que só tinha aquele vestido e algumas roupas masculinas. Ficou preocupada em caso do dono voltar, mais não podia sair naquela tempestade. Então resolveu ficar um pouco.

Acendeu uma pequena lareira, e tirou sua capa mostrando seu corpo, com pequenos arranhões que ganhara na floresta. Depois trocou sua roupa e colocou o vestido que encontrou. E estendeu sua roupa perto da lareira para seca-la.

De repente um forte barulho a assustou, ela correu e agarro a primeira faca a sua frente e foi em direção a porta, de onde o barulho tinha surgido. Tremendo apertou a faca em sua mão, com a outra encostou na porta, e de uma vez deu um empurrão e um pulo para trás já em posição preparada para o que fosse...

Aliviada, viu que não tinha ninguém na porta. O barulho foi causado por uma tora q tinha sido atingida por um raio e caiu no chão. Voltando para a cabana, pois a tempestade ainda estava forte. Procurou qualquer coisa para comer, mais não encontrou nada. Estava com fome, não comia fazia um tempo e tinha corrido muito, estava exausta.

Resolveu então descansar um pouco. Penso em deitar e quando a tempestade cedesse um pouco iria sair daquela cabana, antes que arrumasse mais confusão. Deitou-se mais ficou bem alerta, para que qualquer movimento a acordasse. Mais seu corpo começou a relaxar, e com o tempo por estar muito cansada, acabou caindo em um sono pesado.

Poucas horas depois o dono da cabana, chega na sua casa e percebe algo estranho, viu pegadas feita de lama, bem na porta. Achando que alguém poderia ter invadido a sua casa resolveu entrar já preparado com sua faca de caça na mão. E manda sua loba de estimação ficar quieta. Ambos entraram na casa devagar. Olhando atentos para todas as partes. Percebeu que havia coisas fora de seus lugares e viu as roupas secando na lareira, percebeu que se tratava de uma invasora e que ainda estaria em sua casa, faltando só seu quarto que estava de porta encostada, ele chamou sua loba e mandou ela paralisar o inimigo, o animal como se entendesse o que o dono ordenara, se colocou em posição de ataque. Em uma das mãos estava a faca na outra pegou um pedaço de corda e com um bicudo abriu a porta causando um grande estrondo.

A elfa acordou assustada com o barulho, quando tentou levantar foi impedida. A loba pulou na cama com muita rapidez e impediu a elfa de se levantar, com suas patas da frente em seus ombros e sua boca aberta no seu pescoço, pronta para morder e mata sua presa ao sinal de seu mestre. A elfa imobilizada pois sentia n apenas o peso do animal,como também os caninos da loba fazerem pequenos furos em seu pescoço, começou a tremer, e escutou alguém ao lado do animal dizer :

- Calma Kirara – disse Guin dono da cabana para seu feroz animal.

Guin observou bem a elfa, ela era muito bonita, mais não devia ter mais de 16 anos, seus cabelos eram de um prata reluzente lindo e seu corpo de uma perfeição que Guin nunca tinha visto uma criatura mais bela que aquela.

A elfa observou tanto o lobo quanto ao seu dono, o animal era forte, grande e muito bem treinado, pois n se movia a n ser com as ordens de seu dono, ele era toda cinza com manchas bem escuras em volta dos olhos e no focinho. Já seu dono era um humano com cabelos longos escuros, um corpo bem forte, um rosto bonito, porém como uma cara seria uma cara malvada.

Depois de alguns segundos Guin disse:

- Menina, se renda me deixe te prende ai poderemos conversa sem problemas – Guin estava preocupado, os elfos n se davam muito bem com humanos.

A elfa ainda tremendo um pouco, pois Kirara ainda estava em cima dela, encarou o dono da cabana com uma cara fechada. Sem outra opção a elfa concordo com a cabeça, mais assim q a loba saiu de cima dela, ela rapidamente empurrou o animal com o pé para longe. Saiu correndo do quarto. Chegou na porta da cabana deu um puxão nela, nessa hora seu sangue gelou....

A porta estava trancada, nessa mesma hora a elfa senti uma dor terrível e solta um grito. Ela caiu no chão imobilizado pela dor, sentindo os caninos do grande animal em seu braço. Seu braço sangrava muito ela gemia de dor e logo Guin apareceu agachado ao seu lado. Olhou bem para ela e disse:

- Não faça graça, Se não Kirara pode te matar, bem agora vc vai cooperar comigo?

Ela olhou rapidamente pra os lados e depois olhou para seu braço com uma grande ferida, viu q n tinha escolha teria q ceder. N tinha como fugir, ainda mais com aquela ferida, precisa de cuidados. Ela olhou para ele e concordou novamente com a cabeça, ele pegou a corda agachou do lado da elfa e disse:

- Kirara solte ela ! – a loba o obedeceu imediatamente e ele continuou dizendo - Agora coloque suas mãos para frente vou te amarra sem te machuca muito.

Com um pouco de dificuldade ela ainda relutante esticou as mãos para Guin amarrá-las.

- Agora vou cuidar desse ferimento. Vou te levar para o quarto - assim q terminou de falar Guin pego a elfa no seu colo. Ela se debateu muito, porem como estava com muita dor, não conseguiu fazer nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário